A Varonis, especializada em segurança e análise de dados, acaba de anunciar a aquisição da Polyrize, uma empresa de origem israelense, que desenvolve soluções que mapeiam e analisam as relações entre usuários e dados, em uma série de aplicativos e serviços na nuvem, como Google Suite, SalesForce, GitHub, Slack, Amazon S3 e outros. Essa é a primeira aquisição da empresa.

Na prática, as soluções da Polyrize vão ao encontro do portfólio atual da Varonis, focado na proteção de dados corporativos, arquivos confidenciais, e-mails e dados pessoais, com a Varonis Data Security Platform, a solução de segurança da empresa que detecta ameaças internas e ataques cibernéticos por meio da análise de dados, atividade da conta e comportamento do usuário.

A Polyrize “vai expandir a Varonis Data Security Platform com o objetivo de cobrir aplicativos e infraestrutura na nuvem (…) As organizações dependem mais da nuvem e correm mais riscos, portanto, proteger dados confidenciais na nuvem está se tornando mais urgente. Ao incorporar os recursos da Polyrize em nossa plataforma de segurança de dados, podemos estender nossa cobertura, expandir nossa oportunidade de mercado e oferecer uma visão mais completa de armazenamentos de dados corporativos estabelecidos e emergentes”, explica Yaki Faitelson, cofundador e CEO da Varonis.

Resultados do terceiro trimestre

“Nossos resultados do terceiro trimestre demonstram uma forte execução de nossa equipe, bem como o poder de nossa plataforma de segurança de dados. Como os dados continuam a crescer rapidamente e o mundo se torna cada vez mais virtual, a Varonis está bem posicionada para lidar com os elevados riscos que todas as empresas estão enfrentando “, disse Faitelson.

Veja os principais números:

– A receita de assinatura aumentou 89%, para US$ 44,1 milhões, ou mais de 99% da receita total de licenças, em comparação com US$ 23,3 milhões do terceiro trimestre de 2019 – o que representava 74% da receita total de licenças;

– A receita de manutenção e serviços foi de US$ 32,3 milhões, em comparação com US$ 34,1 milhões no terceiro trimestre de 2019;

– A receita total aumentou 17%, chegando em US$ 76,8 milhões, em comparação com US$65,6 milhões no terceiro trimestre de 2019;

– O prejuízo operacional GAAP foi de US$ 16,5 milhões no trimestre, em comparação com o prejuízo operacional GAAP de US$ 16 milhões no terceiro trimestre de 2019;

– A receita operacional não-GAAP foi de US$3,1 milhões no trimestre, em comparação com o prejuízo operacional não-GAAP de US$4,7 milhões no terceiro trimestre de 2019.

A transação ainda está em andamento e os valores não foram divulgados.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta