Existem cerca de 250 mil vagas abertas para profissionais de tecnologia no Brasil e este número deve triplicar até 2020, de acordo com dados da consultoria americana IDC. O aumento de posições disponíveis no setor mostra como recrutar colaboradores qualificados ainda é um desafio para as empresas.

Pensando em facilitar esse processo, a Code:Nation lançou o AceleraDev Brasil, programa de aceleração online gratuito para desenvolvedores criado para impulsionar potenciais talentos através de desafios de programação. A ideia é fazer uma ponte entre profissionais da área de TI e organizações em busca de novos colaboradores. As inscrições vão até o dia 17 de fevereiro.

No programa, os desenvolvedores precisam solucionar desafios. Os resultados são analisados e os candidatos passam por uma entrevista. Os selecionados começam o curso online de seis semanas que vai prepará-los para o mercado de trabalho.

As empresas participantes pagam uma mensalidade ao longo do programa e, quando ele chega ao fim, têm acesso a todas as submissões de código dos candidatos, bem como a um perfil comportamental, experiências e evolução durante a aceleração. O time da Code:Nation as ajuda a filtrar os profissionais de acordo com o perfil desejado para que possam fazer propostas de emprego aos participantes. Por enquanto, Movile, ContaAzul, Possible, Neoway e Loadsmart já estão confirmadas no AceleraDev Brasil, mas ainda há possibilidade de outras empresas utilizarem a plataforma.

“O objetivo com o programa é formar mais de 100 talentos no primeiro trimestre e pelo menos 600 até o fim do ano”, conta Eduardo Varela, CEO da Code:Nation. Ele explica que atualmente as empresas concorrem na contratação dos profissionais devido à falta de mão de obra especializada no setor de tecnologia, por isso é importante investir na capacitação de novos talentos. “Se a gente não formar desenvolvedores agora, ficará inviável. A demanda só vai aumentar e o mercado vai ficar cada vez mais competitivo”, diz.

O primeiro programa de aceleração para desenvolvedores da Code:Nation aconteceu em 2017. A Loadsmart, uma das empresas parceiras na época, recrutou 80% da equipe via plataforma. “O CTO (Diretor-Chefe de Tecnologia ou Chief Technology Officer) da empresa na sede de Florianópolis também foi recrutado através da Code:Nation”, lembra Eduardo. No fim do ano de 2018, a startup também lançou um programa em parceria com a Movile, que irá capacitar e selecionar 90 profissionais para trabalharem na empresa.

Matheus Frata é estudante de Engenharia Elétrica e Eletrônica e foi um dos participantes do primeiro programa de aceleração da Code:Nation, em 2017, em Florianópolis. “Foi um programa que deu um “up” na minha carreira profissional. Agregando conhecimento técnico, insights de empreendedores relevantes e experiência de ponta a ponta com um projeto real e bastante desafiador”, explica. Matheus conta que aprendeu sobre desenvolvimento como um todo: linguagem de programação Python, Banco de Dados, Ciência de Dados, APIs (Interfaces de Programação de Aplicativos), Processo de Deploy e como utilizar todo esse conhecimento em conjunto para realizar o projeto final. Após participar do programa ele foi selecionado e atualmente é estagiário em Desenvolvimento de Software na Neoway, empresa de Big Data Analytics.

O engenheiro de Controle e Automação Leonardo Werk participou do mesmo programa em 2017. Para ele, a aceleração da Code Nation foi uma oportunidade de conhecer a profissão de desenvolvedor — na qual queria trabalhar desde a universidade — e a indústria, assim como entender quais caminhos poderia seguir na carreira. “O programa de aceleração nos colocou em contato com CEOs e CTOs de startups de Florianópolis. Eles vieram bater papo com a gente sobre o mercado de empresas de tecnologia, sobre o dia a dia de desenvolvimento, e sobre coisas importantes para se levar em consideração quando estamos participando de processos seletivos”, relata. Ele também se destacou durante o programa de aceleração e agora é desenvolvedor Back End na empresa de logística Loadsmart.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta