A BASF apresentou, nesta quarta-feira, durante a Agrishow 2019, sua plataforma global de agricultura digital, a xarvio. A plataforma, adquirida em 2018 pela multinacional alemã, oferece ferramentas para o manejo eficiente das lavouras, com maior assertividade e economia de recursos.

“A tecnologia é adaptada à realidade de cada país. No Brasil, a solução está voltada para o controle de plantas daninhas no cultivo de soja por meio do Fied Manager e na identificação de doenças e plantas infestantes com o Scouting”, explica Almir Araújo, responsável pela área de agricultura da BASF.

Andre-Georg Girg, chefe de operações globais de agricultura digital na BASF, diz que a jornada da BASF que culminou na plataforma xarvio se iniciou há quatro anos. “É o nosso primeiro ano na Agrishow, mas certamente será o primeiro de muitos”, diz. Ele reforça que a xarvio é uma marca independente e única, reunindo ferramentas necessárias para o mercado em uma só solução. “Nosso objetivo é ajudar a otimizar os recursos do fazendeiro e ajuda-lo com eficiência no Brasil, que é um dos mercados mais importantes do mundo para o agronegócio.”

Almir completa, dizendo que o objetivo da plataforma é “ajudar o produtor a tomar as decisões corretas no momento correto. Para isso temos um time muito comprometido. Há muita tecnologia por trás, é algo feito sob medida para o agricultor de cada parte do mundo”.

Almir Araújo fala sobre a importância da plataforma para a vertical de agronegócio da companhia alemã:

Martin Bender, Gerente Global de Comercialização da BASF, reafirma a autoridade da companhia neste setor. “Somos uma empresa global, representada em mais de 100 países, com mais de 2 milhões de usuários. O nosso diferencial é o conhecimento em agro que adquirimos em mais de 20 anos neste mercado”, diz.

Ferramentas

O Field Manager é um sistema de monitoramento que identifica a localização e a quantidade de plantas daninhas nas lavouras. Com estes dados, é gerado um mapa para aplicação localizada de herbicidas. O processo é acompanhado de perto pelo time de campo de Agricultura Digital da BASF.

Um drone equipado com a tecnologia sobrevoa a área da produção e realiza fotos de alta resolução. Com elas, são elaborados mapas: um com a área completa do plantio, outro que aponta no mapa todas as plantas daninhas por localização e, por fim, diz ao gestor daquele campo a percentagem de ervas daninhas naquela plantação.

Estes dados podem ser colocados em uma Inteligência para programar um drone para pulverizar o herbicida especificamente nas áreas onde há infestação de plantas daninhas, o que, para Lucas Marcolin, Gerente Comercial Digital para América Latina, é um dos problemas crônicos da agricultura brasileira. “Este projeto está na fase de pré-lançamento. Realizamos testes em áreas na Bahia, Tocantis e Mato Grosso. Em breve, estará disponível para todo o Brasil”.

Já o Scouting é um aplicativo gratuito da plataforma. Basta o agricultor tirar uma foto com o celular para identificar as plantas daninhas, reconhecer doenças e analisar danos foliares. A aplicação conta com um banco de dados global para determinar cada tipo de erva daninha, classificar insetos pegos em armadilha, além de apontar o status de nitrogênio. O Scouting já está disponível e o Field Manager está em fase de pré-lançamento.

Também foi apresentado na feira o Smart Sprayng, parceria entre a BASF e a Bosch. O equipamento identifica por imagem, por meio de Inteligência Artificial, quais são as plantas daninhas e as de cultivo, em todas as fases de crescimento, para aplicar herbicidas exclusivamente nas plantas indesejadas, otimizando o uso de herbicidas e ajudando a manter mais saudáveis as mudas de cultivo.

AgroStart

A BASF também expôs na feira sua plataforma de aceleração e inovação, a AgroStart, levando algumas startups para apresentarem suas soluções dentro da feira. O objetivo do programa de aceleração, realizado em parceria com a ACE, é promover e fomentar startups que tenham soluções para, principalmente, automação, agricultura de precisão, reposição contínua, gestão da lavoura e rastreabilidade. Almir Araújo diz que mais de 400 startups já se inscreveram no programa, cujo objetivo é acelerar empresas de toda a América Latina.

Eduardo Barbosa, gerente de produtos digitais da BASF, fala sobre o programa:

Em março, a companhia anunciou que o programa passaria a ser uma plataforma, cujas primeiras grandes empresas parceiras do Ecossistema AgroStart são a Bosch e a Samsung, que vão contribuir com suas expertises para impulsionar o empreendedorismo agtech.

Conheça aqui a Tarvio, uma das startups participantes do programa, que apresenta sua solução no estande da BASF, na Agrishow 2019:

Para conhecer mais destaques da edição 2019 da Agrishow, que é uma das maiores feiras de agronegócio do mundo, acesse aqui.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta