Aprendemos que todos os planejamentos, em diferentes áreas da vida, precisam ter um “plano B”. Esse pensamento é usado como medida de precaução para caso algo não saia exatamente como planejado inicialmente. O ato implícito nessa postura é que, por vezes, ao encararmos a primeira situação adversa, partimos logo para a resolução buscando o plano alternativo.

A palestrante, especialista em comportamento estratégico e motivação, Karina Pólido, explica por que essa atitude pode ser considerada um erro. “Nós desejamos uma vida de sucesso, mas para isso acontecer é preciso tomar o controle de nossas ações. Estou falando de ser protagonista de vida. Ao optar pelo ‘plano B’, significa que você está jogando a toalha para o que realmente te fará feliz. Tudo o que realmente queremos está no plano A”, alerta.

E é sobre isso que a especialista tem tratado nas pessoas. De acordo com Karina, imprevisto não é problema, mas iniciar o projeto pensando no segundo plano, sim, é ruim. “Por diversas vezes agimos no piloto automático e corremos direto para o plano B”, completa. Agir no piloto automático é mais comum do que pensamos. E fazemos isso porque já estamos na zona de conforto. Outro grande problema dos dias atuais.

A dica da especialista é focar somente no plano A, já que muitas pessoas constroem um plano B para tudo o que fazem na vida. Faça seus planos acontecerem da forma que você os idealizou e não deixe o piloto automático, a insegurança e o medo do fracasso atrapalharem o andamento da realização de seus planos.

Originalmente publicado neste site

Ronaldo Faria Lima
Desenvolvedor de software há 23+ anos. Escreveu software para indústrias diversas, como telecomunicações e hospitality, em sistemas que variam de aplicações de missão crítica a sistemas embarcados em plataforma móvel celular.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta