* Por Ana Rita Petraroli

No mundo dos negócios, muito se fala em otimização de processos, seja para pequenas ou grandes empresas, tradicionais ou startups. A gestão do patrimônio é uma das ações mais importantes, quando nos referimos ao controle de custos e dos bens, e melhoria do aproveitamento de instalações e equipamentos. Se esse gerenciamento for ineficiente, o resultado pode ser o acúmulo de materiais dispensáveis e a manutenção de itens obsoletos.

Entende-se como patrimônio o conjunto de bens (incluindo imóveis, móveis, mercadorias e insumos), direitos (valores a receber) e obrigações (valores a pagar), seja de pessoa física ou jurídica. A gestão adequada do patrimônio traz diversos benefícios, como a definição do valor real da empresa, trazendo mais transparência às operações e aos resultados financeiros do negócio e, consequentemente, mais credibilidade perante a parceiros e potenciais investidores. Permite a elaboração de balanços mais assertivos, facilitando outros procedimentos, como o planejamento orçamentário, que se torna mais preciso e possibilita um direcionamento eficiente dos investimentos. Em resumo, auxilia a otimizar as finanças da companhia e alcançar suas metas.

Entretanto, o controle do inventário e das obrigações e direitos da empresa exige um trabalho especializado, que englobará a análise, assessoria e gerenciamento dos bens do negócio. Um consultor poderá traçar estratégias e fazer uma recomendação personalizada de investimentos, por exemplo, tomando como base as necessidades e condições reais da companhia, inclusive aumentando o seu patrimônio.

Outra vantagem é a possibilidade de dimensionamento de riscos que afetem o inventário e o planejamento de soluções, mantendo uma boa gestão patrimonial e fazendo com que a empresa permaneça em conformidade com os órgãos de fiscalização do governo, o que evita problemas fiscais e, consequentemente, multas e processos.

Também é importante ressaltar a sucessão patrimonial, uma vez que, durante esses procedimentos, o patrimônio se torna vulnerável e pode ser deteriorado. Deve-se ter atenção com os impostos pagos para a transmissão de bens, devido à alta tributação, mas também a eventuais disputas internas relacionadas à herança.

A correta configuração do patrimônio, realizada por profissionais especializados nesse tipo de gestão, permite à empresa direcionar com mais eficiência e assertividade os investimentos de hoje e para os próximos anos, com maiores chances de sucesso.


Ana Rita Petraroli é sócia-fundadora do Petraroli Advogados.

ESPAÇO DO EMPREENDEDOR

Espaço Exclusivo para Empreendedores transmitirem conhecimento, desafios e experiências sobre aceleração, captação de investimentos, planejamento de marketing, escalabilidade, feiras e missões comerciais, internacionalização; know how sobre modelagem de negócios, mentoria, MVP, pivotagem, relação com investidores, com sócios, com clientes…e muito mais!

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta