A Cisco apresentou nesta quarta-feira um acordo de colaboração com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para aceleração digital no Brasil. A iniciativa, “MCTIC e Cisco: Acelerando a Transformação Digital”, foi anunciada em um evento virtual que reuniu autoridades do governo federal e membros da empresa.

O compromisso faz parte do programa global da Cisco que irá ajudar o Brasil a se conectar a um futuro digital e inclusivo. Ele prevê a criação de medidas que incluem, dentre outras ações, amplificar a adoção da indústria 4.0 e a infraestrutura digital, transformar a educação e fortalecer capacidades de cibersegurança. Mais de 30 países vão participar da iniciativa.

Durante a pandemia, a empresa tem criado soluções na área da educação, saúde, judiciário, gestão pública, produtividade e proteção cibernética, a fim de minimizar os impactos causados pelo novo coronavírus.

Laércio Albuquerque, presidente da Cisco do Brasil, abriu a apresentação falando do compromisso da empresa em usar a tecnologia em prol do ser humano. “É uma empresa que ajuda o Brasil e quer fazer a diferença. É fato que, para vencer em um país conectado, isso só vai existir com a inclusão da sociedade. Ela precisa ser a protagonista dessa inovação”.

Ele reforçou que o programa tem foco em ações que possam ser rápidas e de resultados mais imediatos. Para o presidente, um dos pilares mais importantes neste caso é o da educação. “Na educação básica, a gente consegue levar a escola na palma da mão do aluno. Já a educação digital envolve a preparação da população para os empregos que vão ser gerados nessa área. O futuro do trabalho é ter trabalho para todo mundo no futuro e para isso, precisamos preparar a educação”. 

Vitor Menezes, secretário de telecomunicações do MCTIC, salientou que a estratégia de transformação digital se tornou obrigatória para qualquer país no século XXI e que o Brasil tem tratado esse assunto com máxima prioridade. “Nós somos a quarta maior população online do mundo. A economia digital está ligada ao desenvolvimento econômico e o Brasil vai estar na vanguarda desse movimento”. Ele acrescentou que a parceria com a Cisco vai ser importante, dentre outros aspectos, para implementar soluções em saúde digital e cidades inteligentes. “Ter ao nosso lado um parceiro tão comprometido nos motiva a seguir em frente”, afirmou.

Jordi Botifoll, vice-presidente sênior para a América Latina da Cisco, lembrou o trabalho da empresa nas Olimpíadas de 2016, sediadas no Rio de Janeiro e que agora, a parceria com o Ministério simboliza um novo passo na história da organização. “Esses investimentos vão mudar a estratégia da Cisco e acelerar a transformação digital do Brasil. Equipamos hospitais de campanha, trabalhamos com a justiça brasileira para que a rotina de julgamentos voltasse e estamos trabalhando para que as redes continuem ajudando os brasileiros e as ameaças cibernéticas não prejudiquem o povo”.

Guy Diedrith, vice presidente mundial de inovação da Cisco, falou do compromisso da empresa em ajudar na criação de empregos, sobretudo na era digital, além de investir em um ecossistema de inovação sustentável. “A Cisco vai gastar todo o espectro de suas prioridades na agenda digital nacional, incluindo educação, saúde, segurança cibernética, agronegócio, segurança pública, fabricação de cidades inteligentes e muito mais”, ressaltou.

John Kern, vice-presidente mundial sênior da empresa, também esteve presente na reunião. Ele destacou a relevância da cooperação e acredita que empresas tendem a prosperar virtualmente com o uso da tecnologia nos conceitos de aplicativos de digitalização. “O trabalho que fizemos ao longo de muitos anos para mudar para a cadeia de suprimentos digital foi recompensado de várias maneiras, inclusive nesta crise. Nós mostramos a capacidade de sustentar operações através da pandemia, apoiando os educadores e os hospitais”. Ele comemorou a novidade. “É realmente um dia emocionante para nós. Estou feliz por estar aqui e participar desta parceria”.

O Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes, agradeceu a parceria com a Cisco e destacou a relevância desta ação, mesmo durante uma pandemia. “Dentro dessas possibilidades, a oportunidade de ajudar tantas pessoas e com a liderança do presidente Jair Bolsonaro, tenho certeza que nós não só sairemos dessa pandemia, mas sairemos muito melhor. E a Cisco, eu e o MCTIC vamos ter uma participação muito intensa em tudo isso”, destacou.

Segundo Pontes, o momento atual demonstra a importância da ciência, da tecnologia e das inovações como ferramentas para promover a transformação digital, com foco nas pessoas. “Esse tipo de parceria que nós estabelecemos hoje com a Cisco demonstra uma poderosa ferramenta que nós temos nesse sentido, essa junção entre o público e o privado, focando nas pessoas. As pessoas são as coisas mais importantes que nós temos num país. E nós temos uma transformação pela frente, uma transformação digital”.

O ministro também reforçou a importância da ampliação da tecnologia como aliada na formação dos jovens brasileiros. “Por conta dessas alterações que nós teremos no modo de vida, a gente vai precisar de jovens empreendedores e muitos bons profissionais para estes setores. Nós temos tanta diferença nesse país e a tecnologia pode ajudar. A nossa esperança e o nosso trabalho é voltado para, através de tudo isso, reduzir essas diferenças. Eu tenho certeza que esses programas e esses projetos, incentivados junto com a Cisco, vão dar oportunidades para jovens pelo país todo”.

À mesa, ainda estavam Paulo Alvim, secretário de empreendedorismo e inovação do MCTIC e Julio Semeghini, secretário executivo do Ministério, que ressaltou o esforço da Cisco em colaborar com o órgão. Semeghini espera uma grande transformação digital para o Brasil nos próximos meses, sobretudo em relação à área da economia. “Vamos vencer uma desigualdade enorme e criar um ambiente conectado, ajudar os investimentos e permitir que a economia local possa abrir”, apontou Julio. Pontes e Laércio assinaram um memorando para formalizar a cooperação e ao final, foi entregue uma placa para simbolizar a cooperação entre as partes.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta