A Organização Mundial da Saúde (OMS) admitiu que existem chances que a transmissão do coronavírus possa acontecer de forma aérea, especialmente em locais fechados. Mesmo após a chegada da tão esperada vacina contra a covid-19, o comportamento das pessoas deve mudar. Quem entrará completamente despreocupado em um ambiente fechado, sem saber se segurança sanitária e se a desinfecção do ambiente foi feita adequadamente?

Pensando nisso, a Baumer, empresa brasileira que atua no segmento de soluções para o setor de saúde, criou um sistema de esterilização de ar para hospitais, clínicas, consultórios, lojas de varejo, shoppings, escolas e demais espaços que queiram se adaptar a esse ‘novo normal’ e oferecer segurança para pacientes e clientes com os planos de reabertura dos comércios municipais e estaduais que começam a ser apresentados pelo país.

O sistema Baumer Purifica é um equipamento de captura e tratamento de ar que reduz a carga viral e microbiana do ambiente, garantindo uma saída de ar 99,97% mais limpo do que em seu processo de entrada. A tecnologia complementa as medidas de combate à covid-19.

Em termos tecnológicos, Maria Eduarda Baumer, diretora da empresa, explica que o sistema Baumer Purifica atua no controle da dispersão de partículas no ambiente, reduzindo a carga microbiana, sem atuar diretamente nas pessoas e sem aplicação de substâncias químicas que possam agredir o usuário. “Com isso, o ambiente se torna livre de microrganismos viáveis e quando uma pessoa dispersa algum agente no ambiente, seja por gotícula ou partícula, ele é capturado e retirado de circulação”.

Basicamente, a tecnologia capta, purifica e esteriliza o ar do ambiente no qual está instalado. O ar contaminado entra no equipamento através de um sistema de sucção e passa por mais quatro etapas de purificação e esterilização, sendo: pré-filtração, filtro absoluto, filtro catalítico e câmara de plasmas.

Com o sistema Baumer Purifica, é possível também monitorar a qualidade do ar. Sensores informam no display do aparelho os parâmetros de partículas e sinalizam se ela se encontra ruim, regular ou boa. Essa medição permite posicionar as unidades do sistema em pontos que demandam maior filtração e o acompanhamento da evolução da ‘limpeza do ar’ durante a operação, além de produzir alarmes caso a eficiência de esterilização esteja dentro dos padrões estabelecidos.

“O equipamento pode ser programado em termos de funcionamento, sendo possível definir o horário de partida e parada do sistema de ventilação. Também é possível programar o sistema para situações onde se pretenda, por exemplo, ionizar o ar em períodos específicos em função da aglomeração de pessoas”, acrescenta Maria Eduarda, sobre as funcionalidades do Purifica.

O Sistema foi originalmente planejado para atender a área da saúde, sendo adaptado para outros diferentes segmentos, como varejo, e educação, para complementar as medidas de combate à covid-19, entre outros vírus, bactérias e fungos.

“A tecnologia não se sobrepõe a todas medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como o uso obrigatório de máscaras. Trata-se de uma solução que visa promover segurança das pessoas que circularão em ambientes públicos e privados após a retomada das atividades econômicas no país. O ‘novo normal’ exige disciplina, adaptações, métodos preventivos e a promoção da segurança da população”, conclui.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta