Em pouco mais de quatro meses, “Sebrae Respostas” auxilia mais de 5 milhões de pessoas a superarem o momento atual

Nos últimos meses, a crise econômica causada pela pandemia do Coronavírus atingiu duramente os pequenos negócios de todo o país. Para guiar empreendedores neste caminho árduo até a linha de chegada, o retorno dos lucros, o Sebrae tem oferecido informação qualificada como antídoto. Como acessar mais facilmente o crédito, como vender mesmo de portas fechadas, como superar o medo do mundo digital, são exemplos de temas mediados pelo Serviço de Apoio às Micro Empresas, no Sebrae Respostas , nesta fase de superação da crise econômica. A comunidade conta ainda com 250 funcionários do Sebrae, de todos os estados, interagindo sistematicamente neste ambiente virtual.

Somente nos últimos três meses, a procura pela solução digital registrou crescimento de 2.000%. O serviço reúne uma comunidade de empreendedores brasileiros que trocam informações e se auxiliam mutuamente no esclarecimento de suas dúvidas. Desde o início da quarentena imposta pela covid-19, o site atendeu 5 milhões de usuários e teve mais de 10 milhões de acessos.
Segundo o gerente da Unidade de Soluções do Sebrae, Diego Demétrio, as dúvidas de um empreendedor podem ser as mesmas de outros milhares. “Neste formato colaborativo proposto pelo Sebrae, o grande diferencial é que essa é uma ferramenta democrática, interativa e que atende em larga escala. O poder de conexão é imenso, porque um empreendedor se liga a outro, identifica a dúvida, complementa a resposta, como em plataformas conhecidas, como por exemplo Yahoo Respostas ou Wikipedia. O momento é esse, de construção coletiva. Essa pandemia está nos ensinando a importância da conexão virtual”, explica Diego.

As principais questões abordadas estavam relacionadas ao auxílio emergencial para os Microempreendedores Individuais (MEI), seguidas de questões relacionadas às ideias de negócios. No primeiro caso, foram mais de cinco mil novas perguntas, que representaram mais da metade das dúvidas apresentadas. As atividades permitidas e tributação ficaram na terceira posição. As temáticas “manutenção das vendas”; “protocolos de reabertura” e “acesso a crédito” foram outros temas com lugar garantido no topo do ranking dos assuntos mais consumidos.

Pelo levantamento, em média, cada pergunta respondida atende a outras mil pessoas que apresentavam a mesma dúvida. Foram mais de 10 milhões de acessos a cerca de 10 mil perguntas.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta