O PADs está em execução em Alagoas, Sergipe e Pernambuco. Após coletar informações o projeto vai mapear cadeias produtivas para conectá-las com os consumidores

Com objetivo de fomentar a competitividade e o desenvolvimento sustentável de pequenos negócios agrícolas, o Sebrae selou mais uma parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O projeto intitulado “Produtos Agroalimentares Diferenciados” ou PADs, vai dar mais visibilidade, incentivando o consumo de alimentos não convencionais, tais como orgânicos e agroecológicos (frutas, verduras e hortaliças). Também serão contemplados alimentos com qualidade diferenciada e tipicidade, como por exemplo um doce de umbu artesanal produzido no interior do nordeste brasileiro.

Inicialmente o PADs está em execução em três estados: Alagoas, Sergipe e Pernambuco. Os lugares foram escolhidos em razão do potencial gastronômico e turístico dessas regiões, além da carência de políticas públicas voltadas para inovação na agricultura. O plano de trabalho do PADs prevê ações como levantar informações sobre a produção, a distribuição e o consumo desses alimentos, bem como a criação de ferramentas para conectar estes segmentos e dar maior visibilidade aos produtos.

Após o levantamento, serão implementadas dinâmicas voltadas a promover maior conectividade e proximidade entre produção, mercado e consumo, considerando os diversos atores (agricultores, associações, cooperativas, agentes ATER, agroindústrias, varejo de produtos agrícolas e de gêneros alimentícios, estabelecimentos de alimentação fora do lar, consumidor final) e os vários fatores que interferem nessa relação. Em termos de resultados, será organizado um banco de dados georreferenciados e integrados, criando um espaço para fortalecer redes de produção e consumo, na forma de mapas de oportunidades em plataformas digitais.

Para a analista da unidade de competitividade do Sebrae, Newman Costa, o mapeamento das informações irá possibilitar a realização de ações de estratégia e de inteligência, que irão motivar a inovação no agro brasileiro. “O PADs nos traz a oportunidade de rastrear e conhecer melhor a riqueza da nossa agricultura. O Brasil é referência mundial pela diversidade de alimentos produzidos, nesse contexto os pequenos negócios têm papel fundamental na garantia da segurança alimentar da população, na geração de emprego e no fortalecimento da economia”, afirma.
A analista acrescenta que por mais que a produção seja vasta, ainda há dificuldades de conexão entre produtores e consumidores. Por esse motivo, há uma importância ainda maior de concentrar as informações em mapas de inteligência. “A busca por produtos alimentares diferenciados, típicos e locais, tem crescido em todas as regiões brasileiras. Percebemos uma modificação nos hábitos, dando preferência para orgânicos e da terra. Por isso, o Sebrae entende que é cada vez mais importante apoiar iniciativas que deem visibilidade para esses pequenos produtores”, finaliza.

De acordo com o chefe geral da Embrapa Alimentos e Territórios, João Flávio, o projeto do PADs irá beneficiar os pequenos negócios ao facilitar a comunicação entre produtores e consumidores. “A parceria é extremamente positiva devido à complementaridade das duas instituições. A Embrapa de um lado gerando e aplicando conhecimento que possui e o Sebrae de outro proporcionando a conexão tão grande que tem com o mercado. Com essas duas frentes vamos alcançar o objetivo do projeto que é conectar os produtores de alimentos diferenciados com os consumidores e revendedores. Além disso, o projeto nasce em um contexto que cada vez mais as pessoas buscam alimentos através de aplicativos. Com a criação da plataforma digital do PADs, vamos possibilitar que milhares de pessoas tenham acesso a alimentos especiais, com características de produção e regionalidade que os tornam únicos. Sem dúvida, isso vai potencializar o crescimento dos pequenos negócios”, analisa.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta