Profissionais de várias áreas podem se inscrever no Programa Agentes Locais de Inovação– ALI até quinta-feira (8) . Cada bolsista receberá uma remuneração mensal de R$ 4.000,00 no período de 21 meses de atuação em campo

Profissionais das mais variadas áreas, graduados nos últimos 10 anos, podem conquistar uma das 30 vagas de bolsista para ser um Agente Local de Inovação – ALI. O Sebrae-RN e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) estão com as inscrições abertas até a próxima quinta-feira (8) para o Programa Agentes Locais de Inovação – ALI no Rio Grande do Norte no endereço https://www.concepcaoconsultoria.com.br. Ao todo são 32 vagas, sendo 30 para agentes e duas para orientadores. Os bolsistas ALI atuarão nas regiões do Agreste, Trairi, Seridó, Oeste, Alto Oeste, e Região Metropolitana de Natal.  

Os candidatos a agentes precisam ter curso superior em instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, com no máximo 10 anos de graduação, e os orientadores precisam ter mestrado ou doutorado. O sexto ciclo do ALI terá duração de 22 meses, dois quais o primeiro mês será de capacitação online – janeiro de 2021 – e os outros 21 meses serão de atuação em campo, que terá início em fevereiro do próximo ano.

Cada bolsista receberá uma remuneração mensal de R$ 4.000,00 no período de 21 meses de atuação em campo. O trabalho permitirá aos profissionais e especialistas, o desenvolvimento de atividades de extensão inovadora ou transferência tecnológica. Os bolsistas orientadores terão como missão orientar os Agentes Locais de Inovação (ALI) em suas publicações, artigo e estudo de caso, além de elaborar e publicar dois artigos, conforme a metodologia do Sebrae e do CNPq.

A gestora estadual do Projeto ALI, Algéria Varela, explica que o objetivo do Projeto ALI é promover a inovação para reduzir os custos e aumentar a produtividade e o próprio faturamento das microempresas e empresas de pequeno porte, a partir da uso e experimento de ferramentas ágeis e do compartilhamento de experiências entre os empresários. Cada agente terá como missão visitar empresas, fazer diagnósticos e montar planos de ação, juntamente com os gestores de microempresas e empresas de pequeno porte de cada região.

Cultura da inovação

“O programa ALI tem um papel crucial no fortalecimento da cultura da inovação local. Ao longo dos cinco ciclos aproximamos os empresários de metodologias que oportunizam a gestão da inovação , identificamos prioridades e construímos, em conjunto, planos de ações que traduzem as necessidades diagnosticadas através dos instrumentos aplicados pelos agentes. Trouxemos grandes nomes do cenário de inovação como Silvio Meira, além de outros nomes do cenário atual como Leandro Karnal, Shiba (China in box) e Renato Mendes (CEO da Netshoes).  Tudo isso, com o intuito de qualificar ainda mais nosso empresariado e provocar discussões atuais que permeiam o mundo dos negócios”, afirma Algéria Varela.

Cada agente será um facilitador da metodologia de inovação, visando aumentar a competitividade dos pequenos negócios dos setores do comércio, serviços e indústria selecionados nas áreas urbanas e rurais de cada região. “Além do ganho para o nosso empresariado, devemos registrar o crescimento profissional que os agentes têm ao longo da vivência em cada empresa. É uma prática que norteia os conhecimentos adquiridos em suas formações técnicas e o conhecimento real no dia a dia das empresas atendidas, que ao término proporcionam um ganho para todos os atores envolvidos.  O fato de termos chegado ao sexto ciclo, atesta a importância do programa para o fortalecimento do setor produtivo”, avalia Algéria.

As datas de realização das etapas e da divulgação dos resultados do processo seletivo do sexto ciclo do Projeto ALI podem ser consultadas no site da empresa de consultoria Concepção, que está responsável pelo processo seletivo dos agentes https://www.concepcaoconsultoria.com.br.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta