Levantamentos feitos pela instituição nos últimos meses mostraram um pequeno crescimento na oferta de novas linhas para empréstimos a micro e pequenas empresas

O monitoramento da oferta de linhas de crédito para pequenos negócios, feito pelo Sebrae desde o início da crise do coronavírus, identificou uma estabilidade nos últimos dois meses. No levantamento feito pela instituição no dia 2 de outubro, foram identificadas 188 linhas de crédito disponíveis. Esse número é pouco maior que o registrado na pesquisa realizada no dia 7 de agosto, quando foram identificadas 183 linhas.

Desde o início desse acompanhamento, em março de 2020, o Sebrae identificou um crescimento de 470% no número de linhas de crédito voltadas para as micro e pequenas empresa (a evolução foi de 33 linhas para 188, na 20ª edição do levantamento). Mas o ritmo desse aumento de oferta foi diminuindo mês a mês.

De acordo com o analista de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae, Weniston Abreu, há uma tendência, nesse momento, de estabilização e recuo da oferta de linhas de crédito pelas instituições financeiras em razão, principalmente, do esgotamento dos recursos que foram colocados à disposição nos programas do governo. “O próprio Pronampe, na segunda alocação de recursos, teve uma demanda muito intensa. Já existia uma lista de espera, e os recursos se esgotaram rapidamente”, comenta Weniston.

A tendência, ainda segundo o analista do Sebrae, é que a retomada das atividades econômicas em praticamente todos os municípios brasileiros, leve a uma diminuição da procura por capital de giro por parte das empresas. “O grande desafio por parte das instituições financeiras e dos gestores dos fundos garantidores, nesse momento, é monitorar a inadimplência dessas carteiras”, diz Weniston Abreu. “As atividades estão voltando em um ritmo lento, o que é natural. E isso pode trazer um comprometimento da capacidade de pagamento dessas empresas que se endividaram, que conseguiram esses empréstimos agora no período da pandemia. Embora essas linhas vinculadas aos programas de governo apresentem período de carência, ainda assim, esse é um ponto de atenção: a tendência de crescimento da inadimplência. O Sebrae possui o Programa de Crédito Assistido, que consiste em um acompanhamento do cliente que contrata uma operação de crédito com garantia do Fundo Garantidor (FAMPE). Por meio de orientação, capacitação e consultorias, o cliente poderá contar com o auxílio do Sebrae para gerir melhor o seu fluxo de caixa e evitar a inadimplência”, conclui o analista.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta