O Catalisa, mais novo programa de inovação aberta do Sebrae, vai aproximar também as startups das médias e grandes corporações

Neste mês de novembro, o Sebrae apresenta diversas oportunidades para o desenvolvimento de pequenos negócios inovadores, como startups, negócios de impacto social e ambiental, além de empresas de base tecnológica. As iniciativas fazem parte do novo programa de inovação aberta, Catalisa, que foi criado para acelerar e fomentar negócios inovadores gerados nas universidades.

Já na próxima segunda-feira (16), será lançado o Catalisa Corp, voltado para impulsionar conexões qualificadas com corporações, médias e grandes empresas, interessadas em desenvolver soluções de forma colaborativa para resolver problemas ou propor melhorias de performance no mercado. A apresentação oficial do Catalisa Corp vai acontecer durante a conferência anual da Anpei (Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras), que neste ano será 100% online, entre os dias 16 e 22 de novembro.

Durante a palestra “Como Ecossistemas de Inovação fortes catalisam a inovação aberta”, o gerente de inovação do Sebrae, Paulo Renato vai dar detalhes do Catalisa Corp, que vai conectar desafios das corporações aos pequenos negócios. As startups interessadas em acompanhar o lançamento da iniciativa e conhecer os desafios disponíveis podem se inscrever aqui para concorrer a 1 (um) convite gratuito para assistir toda a programação da Conferência Anpei 2020, que neste ano traz o tema “Inova_Impacta_Transforma”.

“O Sebrae se posiciona com um hub de oportunidades para os pequenos negócios inovadores. Queremos que essas conexões promovidas pelo Catalisa gerem cada vez mais inovação dentro dos territórios e se multipliquem. Por isso, criamos também uma comunidade Catalisa dentro de uma plataforma digital”, explicou o analista de inovação do Sebrae, Rafael Castro.

Negócios inovadores nas universidades

Outra linha de atuação do Catalisa é voltada para aproximar a academia e o mercado. O Catalisa ICT, foi anunciado no último dia 16 de outubro, durante a programação do Mês da Inovação. O evento de lançamento contou com a presença do presidente do Sebrae, Carlos Melles, Sebrae, e do ministro Marcos Pontes, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

“Queremos despertar o empreendedor que existe dentro de cada pesquisador e levar as necessidades da sociedade para a academia, em temas que podem impactar fortemente o desenvolvimento do país. Como resultado, teremos a geração de novas empresas de base tecnológica, para alavancar geração de riqueza e bem-estar para a sociedade”, declarou o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

No próximo dia 23 de novembro, o Sebrae lança edital de chamamento nacional para seleção de pesquisas com potencial de inovação durante a 30ª Conferência da Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores). Se você é mestre ou doutor titulado a partir de 2016, com diploma reconhecido no Brasil, mestrando ou doutorando em instituições brasileiras, e quer gerar negócios inovadores, aproveite a oportunidade para se engajar no Catalisa ICT.

As inscrições serão até o dia 24 de janeiro de 2021 e os selecionados vão ter a oportunidade de participar de uma jornada de empreendedorismo tecnológico, da bancada de pesquisa até o mercado. Além disso, serão realizadas capacitações on-line específicas em cada etapa da jornada aos pesquisadores participantes da iniciativa.

Pesquisadores das áreas de ciências exatas, ciências agrárias, engenharias e ciências da saúde podem participar. O único requisito é que seja apresentada alguma proposta inovadora. Ao todo, o Catalisa ICT quer selecionar mil pesquisas inovadoras, 270 planos de inovação, 135 projetos de PD&I e 130 pesquisadores atuando diretamente em micro e pequenos negócios.

A jornada de aceleração dos pesquisadores para o empreendedorismo terá quatro etapas: mobilização, capacitação, desenvolvimento e teste e tração. Ao longo desse processo de capacitação, por meio de editais, os participantes submetem planos de inovação, a serem fomentados como pessoas físicas, e, na sequência, projetos de inovação, agora como pessoas jurídicas. Todo a jornada é norteada por problemas e desafios identificados no mercado e na sociedade.

Para conhecer mais sobre as ações do Catalisa, clique aqui.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta