venture capital futuro venture capital futuro

Publicado em: 06 de julho, 2021
Endeavor Brasil

Endeavor Brasil

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 30 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Os últimos anos foram decisivos para formar o ecossistema empreendedor que conhecemos hoje. 

Agora, o Brasil começa a se destacar como um país que produz inovação e com empresas capazes de competir globalmente. Isso se reflete no boom na indústria de Venture Capital no país.

Vivemos um momento muito especial no mundo, e especial no Brasil: nunca foi tão barato empreender e nunca houveram tantos empreendedores atacando ao mesmo tempo todos os setores da economia. Isso quer dizer que estamos e vamos resolver os principais problemas que afligem a humanidade. Tal ambiente competitivo, fomentou o desenvolvimento e amadurecimento de técnicas de criação de empresas que permitem às startups alcançarem uma escala de negócios que levavam décadas há algum tempo atrás. Hoje, as melhores startups precisam de 5 anos para sair de US$1MM e chegar a US$100MM de faturamento. E essa velocidade está aumentando a cada ano.”
Edson Rigonatti, Mentor Endeavor e fundador da Astella Investimentos

Os investimentos em Venture Capital deixaram de estar concentrados nos Estados Unidos e estão, finalmente, se tornando globais. Isso porque uma nova geração de scale-ups na América Latina, Sudeste Asiático e Oriente Médio tem chamado a atenção dos maiores fundos do mundo, tanto pela qualificação de seus empreendedores e empreendedoras, como pelo potencial de crescimento de suas empresas em mercados desatendidos e pouco explorados. Como vimos no artigo do Igor Piquet, Diretor na Endeavor Brasil, esse movimento, conhecido como dissociação entre capital e geografia, é uma tendência que redesenha o mapa de venture capital do mundo. 

Em 20 anos, passou de 20% para 62% o uso do capital de risco para impulsionar empresas de fora dos EUA. O Brasil é, cada vez mais, um farol para essa nova geração de scale-ups. 

E, mesmo em um ano desafiador como 2020, o Brasil pode celebrar: US$ 3,5 bilhões de dólares foram investidos em scale-ups brasileiras, em um total de 482 deals. 

Os unicórnios também se destacaram nesse cenário. Em 2009, apenas 9 países tinham empresas de tecnologia avaliadas em mais de US$ 1 bilhão, enquanto em 2020 já eram mais de 500, incluindo o Brasil que hoje contabiliza 16 unicórnios. 

Sem contar que metade dos unicórnios brasileiros são da rede Endeavor: seis deles são liderados por Empreendedores Endeavor – Movile, Ebanx, Loft, VTEX, Creditas e MadeiraMadeira – e dois, Loggi e Gympass, já participaram de nossos programas de aceleração. 

Além de scale-ups se tornando unicórnios, também observamos algumas abrindo capital e realizando IPO, como foi o caso do Meliuz. 

De janeiro a dezembro, 28 empresas realizaram suas ofertas iniciais de ações e existe uma fila de mais de 40 que planejam fazer o mesmo no início de 2021.  

Esse movimento é muito positivo por dois motivos: 

O Brasil possui pouquíssimas empresas listadas quando comparado com outros países. 

Uma maior quantidade de empresas listadas significa mais oportunidades de investimento aos investidores e mais opções de financiamento produtivo para as empresas.

Essas evidências apontam para a maturidade e resiliência do ecossistema de Venture Capital no Brasil. Os principais players, como a Redpoint eventures, Astella, Valor, Kaszek, Canary e Monashees, tiveram recorde de captação de fundos nos últimos tempos. E, também, novos fundos estão fechando captação durante a pandemia: Big Bets, Alexia VC, Domo Invest e Qualcomm Ventures.

Essas captações garantem que ainda há muito capital para alocar em novas investidas.

Esses resultados são consequência do Brasil ter a maior economia da América Latina, elemento importante para o desenvolvimento do mercado de capitais, além de ter o ecossistema de startups e scale-ups mais desenvolvido e maduro da região.

De acordo com esse cenário e, sendo o Venture Capital a principal alavanca para o crescimento das scale-ups, mais empresas de destaque a nível mundial surgirão de lugares inéditos. Com o crescimento dessas empresas, todo o ecossistema empreendedor cresce e se multiplica.

Porém, hoje, esse aumento de fluxo de capital traz mais diluição aos empreendedores e empreendedoras, o que no longo prazo pode impedir que a empresa atinja o seu máximo potencial de crescimento. 

Ao avaliar mentorias que aconteceram entre 2015 e 2019, a Endeavor encontrou padrões nos desafios e dúvidas relatados pelos empreendedores e empreendedoras apoiados:

venture capital

A cada ano que passa, o capital se torna elemento essencial para o crescimento das scale-ups, já que permite a contratação de funcionários, investimentos em inovação, internacionalização, entre outras estratégias de crescimento. 

Na Endeavor temos o compromisso de trabalhar para que os empreendedores estejam preparados para navegar nesse ecossistema e, principalmente, que os investimentos sejam pró-empreendedor, saudáveis, sem diluição excessiva ou cláusulas que impedem o crescimento prolongado das scale-ups e, também.

Os investimentos, quando realizados de forma saudável em termos de diluição e governança, alavancam o crescimento das empresas e geram ganhos para todos os stakeholders e, também, para o país.

venture capital para scale-ups

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta