Em artigo, o presidente do Sebrae fala sobre o desafio de ampliar a presença digital das micro e pequenas empresas

Carlos Melles,
Presidente do Sebrae

O impacto gerado pela pandemia sobre a vida das pessoas e a economia é algo de tal magnitude que os economistas e cientistas, das mais diversas áreas de conhecimento, levarão alguns anos para dimensionar sua complexidade. Praticamente todas as atividades econômicas sentiram – em maior ou menor proporção – os efeitos da crise e ainda contabilizam suas perdas.

Em meio a esse cenário, ainda caótico, já é possível termos pelo menos uma grande certeza: algumas mudanças foram aceleradas pela crise e criaram um novo cenário para o qual não há como pensar em retrocessos. Entre elas, talvez a maior revolução que tenhamos vivido seja a transformação digital. Uma realidade que já era prevista pelos especialistas, mas que foi antecipada drasticamente. Em poucos meses vimos a massificação do home office, a profusão de shows online, a difusão das aulas em plataformas virtuais e – principalmente – um crescimento em escala geométrica do comércio eletrônico.

Levantamentos recentes feitos pelo Sebrae, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, mostram que 7 em cada 10 pequenos negócios já vendem seus produtos e serviços por meios digitais e que para 1/3 dos microempreendedores individuais do país, mais da metade do faturamento já provém dessas plataformas. A pesquisa também revelou que as mulheres estão um pouco à frente dos homens no que diz respeito à digitalização do negócio. 72% das empreendedoras realizam vendas por meio eletrônico, contra 64% dos homens. A escolaridade também é outro fator relevante que contribui para o status de digitalização das micro e pequenas empresas. Quanto maior o nível de instrução do empresário, maior é a atuação do negócio na internet. Empresários com pelo menos o nível superior incompleto, estão mais presentes (70%) nessa modalidade de vendas que aquelas com ensino médio incompleto ou menos (60%).

Nesse contexto, o Sebrae não tem economizado esforços para apoiar os donos de micro e pequenas empresas na transformação digital. Investimos em parcerias com grandes hubs de inovação, como o Facebook e o Magazine Luíza, para impulsionar o crescimento dos pequenos negócios no comércio digital. Somente nessas duas ações, o Sebrae já alcançou quase 620 mil empreendedores.

Além disso, criamos o programa Up Digital, que disponibiliza – de modo online – uma trilha de conhecimento que pode ser cumprida em 10 dias, oferecendo conteúdos e consultoria para a jornada digital de donos de pequenos negócios. Desde que foi lançada, em abril de 2020, essa iniciativa já transformou a vida de mais de 2 mil empresários em todo país. A nossa meta, até o final de 2021, é atender mais de 10 mil empreendedores.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta