O BRZ, maior stablecoin (moeda estável) da América Latina emitido pela Transfero, e a Solana Foundation, dona da blockchain que está permitindo transações baratas e velozes, lançaram um fundo de US$ 20 milhões, aproximadamente R$ 100 milhões, para financiar projetos crypto no Brasil. Essa é a maior iniciativa de funding de projetos relacionados ao setor de criptomoedas no País.

Com o conceito diferente dos fundos de Venture Capital que tem no mercado, o fundo buscará projetos early-stage. Segundo a Solana, esses novos fundos são constituídos para aumentar o crescimento e desenvolvimento tecnológico. Os países emergentes são os que mais podem se beneficiar das aplicações em blockchain.

“Trabalhar em conjunto com a Solana trará inovação e desafiará ineficiências inerentes ao sistema financeiro do Brasil”, afirma Thiago Cesar, CEO da Transfero, emissora do BRZ. “Temos os meios para ajudar os projetos locais pensar globalmente e dimensionar suas soluções internacionalmente. Esse é o ethos de empresas que já nasceram no meio dos criptoativos. Estamos nessa jornada desde o começo”, afimou.

Dos primeiros quatro projetos selecionados para receber o investimento estão o FTT, criptomoeda criada pela exchange FTX, a Serum, exchange descentralizada, DeFi Land, jogo on-line que emula o ambiente de finanças, e a Parsiq, plataforma de dados e automação. No total, mais de US$ 2 milhões já  estão sendo investidos em projetos internacionais, já que a iniciativa faz parte de um projeto global. No entanto, a expectativa é atrair e fomentar projetos brasileiros de cripto.

Iniciativa global vai financiar até US$ 60 milhões

A iniciativa faz parte de uma ação maior da Solana Foundation  envolvendo outros países, como Rússia, Índia e Ucrânia, que pretende disponibilizar um total de US$ 60 milhões para o desenvolvimento de novos projetos na blockchain. Nesse contexto, participam também da ação a Hacken Foundation, Gate.io e a Coin DCX.

“A Solana acredita que os mercados emergentes têm um potencial imenso e está empenhada em viabilizar projetos e serviços importantes nessas regiões ”, disse Anatoly Yakovenko, presidente da Fundação Solana.

“A Solana acredita que os mercados emergentes têm um potencial imenso e está empenhada em viabilizar projetos e serviços importantes nessas regiões ”, disse Anatoly Yakovenko, presidente da Fundação Solana.

Foto em destaque: Thiago Cesar, CEO da Transfero.


Quer acompanhar de perto todos os investimentos no ecossistema de startups? Siga as redes sociais Startupi e acesse nosso ranking de investimentos do mês.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta