* Por Gabrielly Oliveira

Acho interessante como Marketing Ops está ganhando espaço, gosto de dizer que é um cargo que otimiza e, ao mesmo tempo, busca inovação. 

Quando falamos em inovação, grande parte das pessoas pensam em novos produtos ou serviços. Prefiro dizer que inovação é uma palavra rebuscada para um significado mais simples: solução de problemas.

Sendo assim, a inovação não está presente somente na criação de novos produtos, mas deve ser a cultura de todas as áreas da empresa para encontrar soluções para os mais diversos casos: burocracias documentais, atrasos de demandas, comunicação, etc.

É esse pensamento que está presente no papel do Marketing Ops.

Afinal, o que é Marketing Ops?

Primeiramente, seu papel é tornar o conjunto de atividades e fluxos no Marketing muito mais produtivos e eficientes operacionalmente, com soluções tecnológicas e automações de trabalho. O fruto desse trabalho é ter um controle muito mais efetivo sobre os processos da área, de forma mais organizada, prática e sem perda de tempo.

Com a teoria explicada, vamos para a prática sobre alguns passos para fazer um bom trabalho de Marketing Ops.

Como implementar Marketing Ops

Durante a minha experiência de trabalho, consegui elencar alguns passos que ajudam nesse processo:

1) Diagnóstico: aqui, você irá observar e anotar os pontos mais importantes que te ajudarão nas próximas etapas. Você irá analisar, por exemplo: quais plataformas a empresa usa? Como é o processo para abrir uma demanda com a equipe de Marketing? Como vemos os retornos das vendas do comercial?

Deve-se analisar também que tipo de histórico a empresa possui sobre os dados de Marketing – a maturação de dados do setor será um divisor de águas. Com isso em mente, encontramos duas situações

– Já existe um histórico que você pode utilizar: perfeito! Vamos partir para a limpeza desses dados e ver quais são os padrões da conta em determinados períodos, vamos levantar hipóteses, vamos fazer isso ou aquilo…

– Não existe uma base de dados confiável para uso: é um cenário totalmente diferente! Respira, mantenha a calma e lembre-se que não é o fim do mundo. Aqui estamos começando do zero e entendendo como cada peça irá se encaixar.

2) Entenda os processos dos outros setores: converse com o responsável pelas áreas em que Marketing tem mais influência, principalmente o setor comercial.

Assim, você entenderá como as áreas podem se complementar. No caso da equipe comercial, que trabalha diretamente com os leads gerados por Marketing, você deve buscar respostas para perguntas como:

  • Como são captadas as informações do lead?
  • O comercial consegue utilizar as informações do lead da forma que são processadas hoje?
  • Quais são realmente as informações que precisamos do contato? Nós coletamos todas elas?

Elenque essas perguntas e respostas e então combine com todos os demais insumos que você já reuniu na etapa de diagnóstico.

3) Mão na massa: agora que você já possui informações suficientes sobre o Marketing da empresa e da relação com as outras áreas, é hora de fazer um deep dive no setor.

No meu caso, tivemos que implementar alguns dos principais processos do zero e adaptar com os processos que já eram bem estruturados da equipe comercial. Vai depender de cada caso.

Aqui, após identificar os principais problemas, você irá buscar por ferramentas ou tecnologias que auxiliem na resolução.

4) Mantenha simples: é muito fácil se deixar levar pela empolgação do projeto e acabar complicando muito mais do que melhorando.

Lembre-se de começar simples.

Se você está planejando rastrear métricas de um canal, primeiro mapeie qual é a primeira coisa que o gestor irá olhar, por exemplo – essas são as métricas mais importantes, comece por elas.

5) Implemente e acompanhe: com o novo processo implementado, é hora de acompanhá-lo.

Muitos problemas e ajustes vão aparecer nas engrenagens para você consertar. Por isso, é importante acompanhar diariamente as implementações que você faz.

Algum erro de informação, um lead que não caiu para a equipe por um erro na automação da plataforma… imprevistos podem e vão acontecer, prepare-se!

Importante: lembre-se de alinhar e estar à disposição das equipes relacionadas ao processo para tirar dúvidas.

6) Otimize: essa é a melhor etapa! Depois que o processo está funcionando bem (conforme seus objetivos) – que eu considero pelo menos 6 meses, é hora de otimizá-lo.

Identifique novamente quais são as novas dores para serem resolvidas e dê espaço até mesmo para o que seria nice to have. 

Afinal, o essencial já foi feito lá no começo!

* Em resumo, Marketing Ops é ter um fluxo de trabalho otimizado, sem perda de tempo. Iniciar esse trabalho pode parecer complicado, mas é simples e necessário para as empresas que querem alcançar uma maior maturidade nos seus processos e tomar decisões mais rápidas.

Eu espero que essas dicas tenham te ajudado a entender melhor sobre como essa área que ganha cada vez mais espaço funciona na prática.


Gabrielly* Gabrielly Oliveira é Formada em Relações Públicas na PUCPR e com experiência em startups B2B desde o início da carreira, trabalha hoje como Marketing Ops na EUNERD, startup membro do Cubo Itaú.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta