Lidar com imprevistos financeiros e o acúmulo de contas durante os meses não é uma tarefa fácil para os brasileiros. De acordo com um levantamento feito pelo SPC Brasil, 45% da população admite que não realiza um controle efetivo de seu orçamento e 31% afirmam ter insegurança para gerenciar seu dinheiro. Nesses casos, a tecnologia tem sido grande aliada no controle das finanças e como auxílio para fugir do cheque especial.

Após estudos realizados com iniciativas de sucesso no exterior, a Xerpa, plataforma que busca transformar as relações entre empresa e trabalhador por meio da gestão de processos de RH, criou o Xerpay, um aplicativo que permite acompanhar o acúmulo do salário bruto e adiantar quantias do próximo pagamento.

“Com interface simples, o Xerpay, apresenta um gráfico circular que é preenchido com valores conforme as horas trabalhadas. Dando apenas um toque na tela, o colaborador pode transferir, quantas vezes e na quantia que quiser, o valor referente ao tempo já trabalhado naquele mês, ficando limitado a 50% do salário, dependendo da escolha da empresa onde trabalha. Do funcionário é cobrado um valor acessível, equivalente a um cafezinho”, explica Paulo Ahagon, CTO da Xerpa.

A contratante não precisa se preocupar com o orçamento corporativo. Isso porque essas transferências ficam por conta da Xerpa e, na data definida pela empresa como o dia do pagamento, o valor adiantado é descontado automaticamente do salário, sem que haja interferência de nenhuma das partes. “A ideia parte de que, ao trabalhar durante um dia, o colaborador já tem direito ao seu salário. Isso significa que se o dinheiro é do funcionário, por que esperar uma data específica para recebê-lo?”, afirma o CTO.

Essa possibilidade de adiantar o pagamento cria uma liberdade financeira para seus usuários, permitindo que façam uma espécie de saque quando quiserem ou precisarem, evitando que façam dívidas para cobrir imprevistos, por exemplo, reduzindo as chances de que essas pessoas recorrem ao cheque especial, linha de crédito com a maior taxa de juros no Brasil.

Esse tipo de iniciativa segue os exemplos de grandes empresas no exterior que já estão se preocupando com a saúde financeira de seus colaboradores, oferecendo liberdade para o pagamento. Starbucks, Outback, Pizza Hut, Uber e outras empresas permitem que seus funcionários tenham acesso ao salário.

“É isso que o Xerpay traz para o brasileiro, deixa a decisão na mão do colaborador, que pode receber o salário de forma diária, semanal, quinzenal ou mensal, sem gerar esforço adicional ao empresário. Embasadas por pesquisas que apontam o fluxo de pagamento como um fator importantíssimo na decisão de aceitar uma proposta de emprego, já existe uma percepção por parte das empresas de que a liberdade no pagamento é um ponto forte para a retenção de colaboradores. Além disso, manter saudável a vida financeira dos funcionários impacta diretamente em sua produtividade, colaborando para mantê-los engajados e produtivos, com menos preocupação com suas contas”, finaliza Ahagon.

Em 2017 a startup recebeu um investimento da Kaszek, Redpoint, David Velez (CEO do Nubank), Edward Wible (CTO do Nubank) e Gijs Van Delft (Managing Director do PageGroup). Em 2018 recebeu um Series A do QED no valor de R$16 milhões. A startup possui 65 funcionários e pretende chegar a 100 nos próximos meses – inclusive está com diversas vagas abertas nas áreas de Customer Service, Vendas, Marketing, Produto e Tecnologia.

Publicação Original


Deixe uma resposta