A EDP, empresa que atua em toda a cadeia de valor do setor elétrico, fará a instalação de 30 novas estações de recarga ultrarrápida de veículos elétricos cobrindo todo o estado de São Paulo. As marcas Audi, Porsche e Volkswagen serão parceiras da EDP neste projeto, realizando os testes com os seus veículos para homologação da infraestrutura. As empresas ABB, Electric Mobility Brasil e Siemens serão as fornecedoras das soluções de carregamento.

O empreendimento terá um investimento de R$ 32,9 milhões e vai conectar um total de 64 pontos de carregamento que interligam São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Curitiba e Florianópolis, formando um corredor de abastecimento de automóveis elétricos com mais de 2.500 quilômetros de extensão.

Com distância máxima de 150 quilômetros entre os pontos de carregamento, as rodovias que receberão essas novas estações são a Tamoios, Imigrantes, Carvalho Pinto, Governador Mário Covas (conexão com o litoral paulista e Espírito Santo), Dom Pedro, Washington Luís e Régis Bittencourt (conexão com corredores do Paraná e Santa Catarina).

Aprovado na chamada pública da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para o tema Mobilidade Elétrica Eficiente, este é o primeiro e maior projeto da América do Sul de instalação de carregadores ultrarrápidos (150kW e 350kW). A implementação da rede será iniciada ainda em 2019 e as primeiras inaugurações estão programadas para 2020, com a conclusão em até três anos.

Os novos eletropostos serão capazes de reabastecer 80% da bateria de um carro entre 25 e 30 minutos. Serão 29 postos de 150kW (DC) e um posto de 350 kW (DC), e mais 30 equipamentos de 22kW (AC). Assim, cada ponto de recarga terá uma estação ultrarrápida e uma semirrápida.

“A EDP acredita que a oferta de infraestrutura adequada e de soluções inovadoras é fundamental para a expansão sustentável da mobilidade elétrica no Brasil. Com a criação desta nova rede de eletropostos cobrindo todo o estado de São Paulo e conectando os principais corredores elétricos do País, a EDP se posiciona mais uma vez de forma pioneira para liderar a transição para uma economia de baixo carbono”, afirma Miguel Setas, presidente da EDP no Brasil.

O futuro da mobilidade

De acordo com uma recente pesquisa publicada pela Bloomberg New Energy Finance (BNEF), os veículos elétricos representarão 57% das vendas em todo mundo até 2040, com mais de 56 milhões de unidades, contra os dois milhões registrados em 2018.

“A onda de eletrificação veicular começa a chegar com mais intensidade no Brasil e esse projeto terá um papel fundamental principalmente na confiança dos consumidores”, afirma Johannes Roscheck, CEO e presidente da Audi do Brasil. “No mundo, a empresa planeja lançar 30 modelos eletrificados até 2025.”

No Brasil, com o objetivo de estimular a mobilidade elétrica, a Aneel abriu uma chamada pública que recebeu ao longo dos últimos meses 38 propostas de projetos, com uma expectativa de investimento que supera meio bilhão de reais.

O objetivo dessa iniciativa é gerar a infraestrutura e o conhecimento necessários para impulsionar o mercado de carros elétricos. No País, atualmente, existem mais de 8.500 veículos híbridos e elétricos em circulação. De acordo com estudo do Boston Consulting Group, a expectativa é que o número de automóveis elétricos no Brasil chegue a dois milhões em 2030.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta