* Por Adriano Kasburg

A tecnologia cada vez mais molda as estratégias de todos os negócios, incluindo os mais tradicionais. Estar atento as essas transformações digitais e buscar as soluções adequadas para cada empresa no momento certo são desafios constantes para as lideranças empresariais.

Todos os anos, a Gartner, líder em pesquisas de tecnologia e negócios,  realiza simpósios por todo o mundo onde reúne líderes de empresas para apresentar insights  e previsões para o futuro da TI. Embora algumas das previsões ainda pareçam um pouco distante da realidade, muitas delas já estão acontecendo gradativamente. Big Data e Inteligência Artificial (AI), por exemplo, são largamente utilizadas por empresas de variados segmentos.

Equilíbrio

Uma das principais discussões no evento realizado no Brasil no mês de outubro foi o que a  Gartner nomeou como “TechQuilibrium”, ou Tech Equilíbrio. A empresa define o conceito como o  mix entre o tradicional e o tecnológico de acordo com as necessidades de cada empresa. Se antes existiam dilemas que pareciam ser forças conflituosas , na sociedade digital é necessário unir os dois para ter êxito.  Sai de cena o “OU” e entra o “E”. A empresa não precisa mais ser tradicional OU tecnológica, mas buscar soluções para “humanos melhorados”.

Nesse contexto, existem três coisas para se considerar: mudanças na condição humana, mudanças no nosso relacionamento com a tecnologia e redefinição das nossas expectativas para a mudança.

Segundo as previsões, até 2023,  30% das organizações de TI vão estender suas políticas de “traga seu próprio dispositivo” para  “traga seu próprio aprimoramento” para direcionar “humanos melhorados” em suas forças de trabalho. Outra pesquisa aponta que até 2022, 40% dos empregados vão consultar diariamente um agente de inteligência artificial para apoio em suas decisões.  Além disso, 83% dos dos diretores pesquisados acreditam que os gigantes digitais vão ter um impacto significante em suas indústrias.

Confira as  10 principais previsões estratégicas para 2020 segundo o Gartner: 

  1. Melhoramento 

Até 2023, 30% das organizações de TI vão estender suas políticas de BYOD ( Bring your own device – traga seu próprio equipamento) com BYOE (Bring your own enhacement – traga seu  próprio aprimoramento para direcionar “humanos melhorados” em sua força de trabalho).

Melhoramentos e aprimoramentos na forma humana estão mudando a condição humana, causando impactos de diferentes proporções.

  1. Inteligência Artificial

Até 2023, o  número de pessoas com deficiência empregadas vai triplicar graças à Inteligência Artificial e tecnologias emergentes reduzindo as barreiras de acesso.

  1. Saúde 

Até 2024, a Organização Mundial de Saúde vai enquadrar compras online como um vício, pois milhões de pessoas abusam do comércio digital e criam stress financeiro. Até 2020, vai se observar um aumento do número de pedidos de comércio digital.

  1. AI & Experience 

Até 2024, mais de 50% dos anúncios online serão determinados com uso de Inteligência Artificial para detectar as emoções das pessoas. A curto prazo, algumas projeções mostram que tecnologias de detecção de emoções e reconhecimento facial vão crescer para um mercado de 24 bilhões de dólares em 2020.

  1. Sociedade Digital

Até 2023, 40% do comportamento humano será rastreado digitalmente. Atividades individuais serão rastreadas digitalmente pela chamada “internet do comportamento” para influenciar o benefício e elegibilidade de serviço para 40% das pessoas em todo o mundo. Novas opções e experiências irão mudar a relação dos humanos com a tecnologia.

  1. Aplicativos 

Até 2023, 40% dos trabalhadores profissionais vão orquestrar seus aplicativos  e experiências de trabalho como fazem com suas experiências em apps de streaming de música.

  1. Mobile banking 

Até 2025, 50% das pessoas com um smartphone, mas sem conta no banco, vão utilizar uma criptomoeda acessível de forma mobile.

A curto prazo, até 2022, Facebook, Uber, Airbnb, eBay, PayPal e outros companhias digitais de e-commerce vão ter mais de 740 milhões de clientes.

  1. Blockchain 

Até 2023, mais de 30% das notícias mundiais e conteúdo de vídeo vão ser autenticados como reais pela tecnologia  blockchain Deep Fake.

A curto prazo, até 2021, pelo menos as maiores organizações de mídia vão utilizar blockchain para rastrear e provar a autenticidade dos conteúdos publicados para seus leitores e consumidores.

  1. AI/ML Design

Até 2023, uma associação autorregulada para supervisão de IA e Machining Learning vai ser estabelecida em quatro dos países do G7  – países mais industrializados do mundo (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido)

  1. Digital

Até 2021, iniciativas de  transformação digital vão fazer parte de empresas tradicionais o dobro do tempo atual e custar o dobro do previsto.

Muitas das tendências apontadas já estão sendo vividas na prática. Ao mesmo tempo que vemos muitas coisas positivas, vale o destaque para  a número três, um indicativo que o TechQuilibrium não vale só para as empresas, mas também para a sociedade como um todo.

* Adriano Kasburg é gerente comercial na Supero Tecnologia

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta