Sebrae participou do evento reafirmando a importância da instituição junto aos pequenos negócios durante enfrentamento ao Coronavírus

O Sebrae participou nesta quinta-feira (7) do ST Summit, conferência internacional de tecnologia aplicada ao turismo, que teve a participação de três mil pessoas reunidas por videoconferência. O evento envolve instituições nacionais e internacionais e é promovido pela startup catarinense Smart Tour Brasil. O tema principal desta edição foi “Como a Tecnologia pode auxiliar o setor turístico pós Covid-19”, o encontro buscou traçar soluções modernas para aplicar nas empresas da área após a pandemia. 

O ST Summit contou com a presença do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, da Helena Bononi do World Travel & Tourism Council (WTTC), do Sérgio Guerreiro do Turismo de Portugal, Sérgio Guerreiro, e da analista de Competitividade do Sebrae, Ana Clévia Guerreiro, dentre outros representantes de espaços de inovação da Espanha e Portugal e consultores de turismo.

Representando mais de 400 mil pequenos negócios e mais de 600 mil pessoas empregadas no setor de turismo, o Sebrae apresentou durante a conferência suas principais linhas de atuação de apoio ao empreendedor dentro da crise do Coronavírus. “Não há como falar de turismo nesse momento sem falar do impacto da crise. Temos que ter maturidade e sensibilidade para lidar com o fato de que esse é um dos setores que mais sofrem os impactos, devido ao isolamento social”, afirmou Ana Clévia Guerreiro.

A analista esclareceu ao público o plano estratégico de atuação do Sebrae, que está sendo aplicado nesse momento. “Desde o início dessa pandemia, o Sebrae tomou medidas rápidas, eficientes e muitas delas gratuitas para os pequenos negócios. Estamos atuando em duas frentes, a primeira é na orientação voltada para a manutenção da saúde das empresas. Oferecemos cursos gratuitos, consultoria especializadas, conteúdos com cases de sucesso, dicas e atendimento online em diversos canais, disponível em todos os estados e nas cidades do interior do país. A segunda são as estratégias de retomada para o crescimento do setor. Estamos unindo forças com a iniciativa privada e com diversas entidades do setor para traçar metas a serem atingidas quando a fase de isolamento acabar, incluindo a aproximação com startups que podem disponibilizar soluções de gestão para os pequenos negócios turísticos”, pontuou. 

Ana Clévia ressaltou ainda a importância de o Sebrae participar de um evento desse porte: “Fomos convidados a falar sobre o assunto porque somos referência quando se trata de inovação e incentivo aos pequenos negócios. Temos atuação relevante em segmentos como turismo inteligente, sustentabilidade ambiental, responsabilidade social e inovação”. 

Turismo e pequenos negócios

Atualmente, o Brasil constitui um destino turístico reconhecido mundialmente pela sua diversidade cultural e ambiental. Segundo dados do Ministério do Turismo, em 2018, o Brasil recebeu cerca de 6.6 milhões de turistas estrangeiros. Já o desembarque doméstico representou um total de cerca de 95,5 milhões no mesmo ano, uma variação de 3,66% para mais no comparativo com o ano de 2017. Esses números confirmam uma oportunidade de expansão do mercado e consequentemente para abertura de novas agências de viagens.

Levantamento divulgado pelo Banco Central mostra que os brasileiros gastaram o valor de US$ 18,2 bilhões em viagens ao exterior em 2018. Mesmo já estabelecidos como grandes consumidores globais, porém, a maioria dos turistas nacionais prefere viajar pelo Brasil a ir para fora do país. Hoje, mais de 80% dos turistas brasileiros preferem destinos nacionais e outros 16% preferem o exterior.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta