A Bossa Nova Investimentos, micro venture capital que investe em startups em estágio pré-seed com atuação em todo território nacional, acaba de anunciar uma parceria com o programa O Anjo Investidor, reality show sobre o universo das startups, para encontrar empresas com potencial para receber investimento anjo.

Comandado por João Kepler, diretor da Bossa Nova Investimentos, o programa retratará o cotidiano de 13 empresas que receberão mentorias do próprio Kepler e de um time de especialistas, além de terem a chance de ganhar seu primeiro aporte.

Com o objetivo de mostrar como uma startup com perfil inovador pode conseguir um investimento e alavancar o negócio, na primeira temporada o reality investiu em oito empresas. Entre elas estão a 4student e Ozllo. O programa também tem como missão fazer o público entender como uma boa ideia pode se transformar em um negócio de sucesso, tendo como exemplo as startups selecionadas.

Segundo Kepler, ter a oportunidade de fazer uma segunda temporada do programa, e em parceria com a Bossa Nova Investimentos, é uma honra. “O Anjo Investidor é uma grande chance para as startups que estão em busca da sua primeira rodada de investimentos, mas que precisam de mentoria para entender melhor como funciona o mercado. Dessa vez, tenho junto comigo o time de especialistas da Bossa Nova Investimentos, que é atualmente o venture capital mais conceituado da América Latina. Com certeza faremos bons negócios ao longo do projeto”, comenta o investidor.

Produzido pela Tabasco Filmes, o reality show tem tudo para ter o mesmo sucesso da primeira temporada, graças a responsabilidade e transparência com que trata as negociações com as startups. “Durante a produção fica ainda mais evidente como o trabalho é sério e todos os negócios são avaliados com muito critério. Caso não ocorra investimento, a empresa recebe um diagnóstico e explicação da negativa. Em caso de investimento, as condições são esclarecidas, o representante pode consultar os sócios para tomar a decisão e um acordo será selado. Tudo de forma muito profissional”, conta Paulo Veronezi da Tabasco Filmes.

As startups precisam ter as seguintes características: terem produtos ou serviços validados e operando, serem B2B ou B2B2C, estarem operando há pelo menos 1 ano (próximas do break-even), serem inovadoras, digitais e escaláveis, terem negócios de tecnologia em estágio pré-seed (de R$100 mil a R$300 mil), terem prioridade no modelo SaaS, que não estejam no segmento de governo, games ou hardware e precisam ser de São Paulo (SP).

As inscrições podem ser feitas pelo link.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta