Você confiaria o transporte da sua encomenda a uma van sem motorista? Isso é o que a Ford quer saber com um novo programa de pesquisa de veículos autônomos iniciado na Europa. O objetivo é estudar como essa tecnologia pode beneficiar as empresas de entregas urbanas e, também, como as pessoas interagem com ela nas ruas – veja o vídeo.

A Hermes, uma das principais empresas de entregas da Europa, é a primeira parceira da Ford no programa, usando uma van Transit customizada com sensores que imitam um veículo autônomo. Na van existe um motorista disfarçado de “banco” e quem olha de fora tem a impressão de que não há ninguém na direção.

O projeto de duas semanas aproveitou os resultados dos testes de “entrega de última milha” feitos recentemente em Londres, em que uma equipe de mensageiros recolhe os pacotes em uma van e realiza a última etapa da entrega a pé. Esse estudo mostrou que uma equipe de oito mensageiros a pé e duas vans Transit podem entregar o mesmo número de encomendas que seis vans no sistema convencional, com mais rapidez e sustentabilidade.

Segundo Richard Balch, diretor de Veículos Autônomos e Mobilidade da Ford Europa, para trazer os veículos autônomos para as ruas, além de habilitar a tecnologia é importante saber como eles se integram aos negócios dos clientes. “E não há melhor maneira de identificar isso do que experimentar esses processos na vida real”, diz.

Novos modelos

Unindo essa experiência com a expertise de empresas de entrega, é possível identificar oportunidades e novos modelos de operação com veículos autônomos – e, principalmente, como as pessoas e processos atuais podem interagir com essa tecnologia.

As responsabilidades de um motorista de entrega muitas vezes vão além de simplesmente dirigir. Ele também pode ter de classificar, carregar e entregar os pacotes aos destinatários – ou recolocá-los na van se a entrega não for possível. Nessa pesquisa, o motorista só dirige. Entregadores a pé fazem o resto da operação, usando um aplicativo no smartphone para chamar o veículo e destravar o compartimento de carga quando ele estaciona em um local seguro. Lá dentro, o mensageiro é orientado por comandos de voz e telas digitais ao armário com os pacotes a serem entregues. O foco é que as empresas do setor comecem a projetar como suas equipes poderão trabalhar com veículos sem motorista.

A empresa automobilística planeja investir cerca de US$ 7 bilhões em veículos autônomos até 2025, sendo US$ 5 bilhões a partir de 2021, como parte de suas iniciativas de mobilidade. E também está testando a tecnologia de direção autônoma em seis cidades dos Estados Unidos.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta