Em parceria com a BeGreen, uma das primeiras fazendas urbanas da América Latina, o iFood acaba de inaugurar uma fazenda urbana na cobertura da sede da empresa, em Osasco (SP). São 950 metros quadrados reservados ao cultivo de 1,7 tonelada por mês de hortaliças, frutos e legumes frescos livres de agrotóxicos. A fazenda urbana, localizada no 7º andar do prédio, tem como objetivo levar toda a produção para as 3 mil famílias cadastradas no Banco de Alimentos de Osasco. A primeira colheita oficial acontece já em agosto e será toda doada ao projeto da prefeitura.

As fazendas urbanas são aquelas em que os alimentos são cultivados na cidade, próximos de onde as pessoas irão consumi-los, reduzindo o tempo de transporte, a emissão de carbono pelos veículos e o desperdício gerado na distribuição.

“Utilizamos do nosso espaço para contribuir com soluções inteligentes que possam impactar de forma positiva a vida das pessoas. Mensalmente vamos colher mais de uma tonelada de alimentos que serão doados na região. Trata-se de uma iniciativa pioneira e, para nós, é muito gratificante poder fazer mais essa contribuição para a sociedade”, afirma Gustavo Vitti, vice-presidente de pessoas e sustentabilidade do iFood.

O espaço conta com estufa inovadora, com tecnologia desenvolvida pela BeGreen. As hortaliças são cultivadas por meio da hidroponia: as raízes se desenvolvem na água, em soluções que recebem os nutrientes naturais necessários para que cresçam saudáveis. De forma automatizada, é possível controlar o volume da água e a nutrição nos canais das bancadas. Esta técnica gera uma economia de até 90% de água em relação ao cultivo tradicional. Um sistema de climatização de alta tecnologia permite o controle remoto da temperatura da estufa e uma produtividade 28 vezes maior que o cultivo convencional.

Outro ponto chave é uma produção totalmente livre de agrotóxicos. Tendo como princípio base contribuir com a saúde dos consumidores, a empresa utiliza protocolos biológicos no cultivo e, dessa forma, o uso de pesticida é desnecessário. As hortaliças são colhidas momentos antes da entrega e levadas direto da fazenda para o consumidor final, chegando frescas, ainda com raiz.

Nesta unidade, o sistema de iluminação artificial das bancadas verticais foi projetado e executado em parceria com a AES Tietê e CSEM Brasil (Centro Suíço de Eletrônica e Microtecnologia). Com ele, é possível complementar a luz solar com a ativação de leds para ganho em produtividade.

O propósito da BeGreen é transformar a cadeia de produção de alimentos, reduzindo o impacto negativo que o cultivo tradicional causa para o meio ambiente. “Ao aproximar a produção do consumidor final, conseguimos reduzir o desperdício de alimentos a 1% e reduzir o gasto de água em 90%. Assim, é possível levar verduras mais frescas, saudáveis e saborosas às pessoas, causando o menor impacto ambiental possível ao planeta”, diz o CEO da BeGreen, Giuliano Bittencourt.


Foto de destaque/ Crédito: Divulgação.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta