Durante a premiação, CACB e Sebrae destacaram a importância do empreendedorismo feminino para a sociedade e para a economia

As diretorias do Sebrae e da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB) reconheceram, nesta quarta-feira (1), Tânia Resende, presidente do Conselho Nacional da Empresária (CNME), de Brasília (DF), como a vencedora do Prêmio Empreender 2021. A iniciativa premia as boas práticas do programa Empreender Competitivo 2017-2021, que apoiou 92 projetos e que, nesse ano, teve o grande destaque do empreendedorismo feminino nas ações voltadas ao associativismo.

A grande premiada, inscrita no segmento Mulher empresária, foi escolhida com base no programa de fortalecimento de empresas e empoderamento de mulheres empresárias, desenvolvido pelo Conselho, a partir de voto popular e da avaliação de uma banca técnica formada por profissionais vinculados ao governo, à CACB, ao Sebrae e parceiros. Em sua fala, Tânia Resende dedicou o prêmio às empresárias dos estados participantes, sobretudo diante dos desafios advindos da pandemia: “Tudo o que eu e diversas outras mulheres alcançamos é resultado do trabalho do Sebrae. Somente através da educação vamos conseguir combater a violência e conquistar a tão sonhada equidade feminina”.

Durante o evento de premiação, o presidente do Sebrae, Carlos Melles, destacou a importância de prestigiar e apoiar o empreendedorismo feminino, oferecendo oportunidades para as mulheres. “Tânia, trago o abraço mineiro e me associo às mulheres do Brasil ao te homenagear como grande mulher e agente social”. Melles agradeceu a parceria da CACB e completou: “Na pandemia o número de mulheres empreendedoras sofreu uma retração porque muitas empreendedoras tiveram de se voltar aos cuidados da casa e à educação dos filhos. Mas tenho convicção de que a retomada desse público será tão primorosa e assertiva quanto a capacidade feminina”.

Os traços da mulher empreendedora foram destacados por Bruno Quick, diretor técnico do Sebrae. “A mulher tem um compromisso maior com a constituição e a continuidade da vida e isso se reflete diretamente nos negócios. Além de vencer, a mulher constrói famílias, comunidades, pequenos e grandes negócios”, celebrou. Quick citou ainda que o Sebrae encara o empreendedorismo como um trabalho de vida, sempre muito voltado à educação.

“O empreendedorismo é o caminho para encontrarmos o equilíbrio entre a família e o trabalho. A mulher precisa ter o destaque que ela merece e isso se alcança com a riqueza da complementaridade homem e mulher”, mencionou Ângela Gandra, secretária nacional da Família. Por sua vez, Cristiane Brito, secretária nacional da Política para as Mulheres, citou políticas públicas em favor do gênero e deixou um recado: “Quanto mais pudermos contribuir para que a mulher tenha sua autonomia econômica, mais resgataremos a família brasileira”.

Fernando Brites, presidente da Associação Comercial do DF, reforçou as falas anteriores e elogiou a premiada da manhã. Na sequência, Ivonice Campos, secretária de Articulação e Parcerias do Ministério da Cidadania, defendeu: “Quando a gente sonha empreendendo, criamos uma nova família para realizarmos juntos. Colocamos a nossa inteligência e a sensibilidade feminina em prol do desenvolvimento socioeconômico do Brasil”.

 Prêmio Empreender

O Prêmio Empreender 2021 reconheceu as melhores práticas promovidas no âmbito do Empreender Competitivo 2017-2021, programa criado pela Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), com apoio do Sebrae. Na edição deste ano, as finalistas nacionais foram: o Conselho Nacional da Empresária (CNME), de Brasília (DF), no segmento Mulher Empresária; a Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (FACIAP), de Londrina (PR), no segmento Engenheiros e arquitetos; e a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC), de Brusque (SC), no segmento Confecções e Indústria.

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta