Há um tempo, lousas e cadernos já não são tão atraentes para os alunos, principalmente para a nova geração que vive conectada o tempo todo.

Para mudar esse cenário, o Colégio Poliedro, em São José do Rio Preto, implantou o Sistema Interativo de Aprendizagem (SIA). Com ele, as salas de aula se tornam 100% conectadas via iPads e lousas digitais.

Através de tablets, os alunos podem acessar a lousa, com explicações e anotações do educador. O professor, por sua vez, consegue ver em tempo real o caderno digital do estudante, visualizar  suas anotações e corrigir as lições.

Além disso, pais e responsáveis conseguem visualizar a evolução dos estudos através do portal, e a coordenação da escola consegue acompanhar o desenvolvimento das aulas.

A solução foi viabilizada por meio de uma parceria com a Microsoft e Apple. Como resultado, o estudante tem acesso à internet, ao conteúdo didático do colégio, pacote Office 365 da Microsoft, e aplicativos do ecossistema educacional da Apple, que são adequados de acordo com a série escolar do aluno.

Massayuki Yamamoto, consultor de tecnologia e inovação do Sistema de Ensino Poliedro, afirma que o objetivo do SIA é que seja um sistema democrático. “Professores e alunos do Colégio Poliedro podem ter desde uma experiência de aula tradicional (aula expositiva do século XX), até utilizar metodologias contemporâneas, onde o aluno tenha uma ferramenta efetiva para um ambiente realmente colaborativo, que desafia e propõe o seu protagonismo na construção do aprendizado”, diz ele.

Atualmente, o sistema é usado para as aulas na 6ª série. A previsão é que em 2020 os alunos da 7ª e 8ª série também tenham acesso a plataforma. Segundo Yamamoto, é quando os alunos possuem a idade propícia para uma educação digital. “É um mito o fato de que as crianças já nascem digitais e dominam este ambiente. Na verdade, elas apenas conseguem acessar a interface mais facilmente, pelo convívio, sem dominar, compreender e saber tirar proveito de forma positiva”, ressalta o consultor.

Tecnologia na educação

Em uma época que a tecnologia predomina em todos os setores, ações de multimídias, como recursos de vídeo, som, áudio e até jogos interativos, tornam as aulas mais atrativas e despertam a atenção dos alunos.

Porém, essa ainda não é realidade no país. Apesar de 98% das escolas possuírem computadores com acesso à internet, somente 65% dos professores utilizam computador ou tablet em sala de aula. Quanto a permissão para uso da rede sem fio em escolas urbanas, somente 16% dos alunos possuem acesso.

As informações são da pesquisa sobre o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras realizada em 2018 pelo Cetic (Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação).

Publicação Original


0 comentário

Deixe uma resposta